Coordenador Artístico do I FeMusiK

GUSTAVO MÜLLER (BRA) – Iniciou seus estudos musicais aos quatro anos de idade, com o instrumento flauta doce, o qual estudou até completar dez anos, partindo então para o estudo do saxofone. Estudou saxofone com o professor Renato Santos, e tornou-se músico profissional aos quinze anos. Formou-se no curso Técnico em Música da Escola Sinodal de Educação Profissional (ESEP) – Faculdades EST de São Leopoldo/RS em 2007, com ênfase no instrumento saxofone. Graduado em Música pela UFRGS, onde estudou saxofone com o professor Amauri Iablonovski. Participa de workshops, masterclasses e festivais, como o IV Encontro Internacional de Saxofonista de Tatuí/SP. Já atuou nas principais orquestras do RS como músico convidado, dentre elas a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, Orquestra Unisinos/Anchieta, Orquestra Filarmônica da PUC/RS, Orquestra Sinfônica da UCS e Orquestra Sinfônica de Gramado.  Ocupa os cargos de músico (1o saxofone alto) e diretor artístico da Orquestra de Sopros de Novo Hamburgo. É criador do grupo Barlavento Quarteto de Saxofones, grupo este que atua desde 2005 difundindo a música de câmara e o repertório de quarteto de saxofones.

Coordenadora Artística e Coordenadora do I Concurso Jovens Solistas

TATIANE FERNANDES (BRA) – Engenheira de Produção Cultural e sócia fundadora da MAPA Realizações Culturais. É diretora de produção dos projetos: Movimento Sinfônico, Trapiá Semente e Movidos à Dança.  Responsável pela produção da Orquestra Sinfônica do Rio Grande da Norte. Integrou a produção dos seguintes Festivais: Festival Texcoco, México (2022), Gramado in Concert (2021), Festival Ópera Sin Limites, Mexico (2021), Festival de Ópera de San Luís Potosí, México (2016 a 2020). Dirigiu e produziu a Opereta Amahl no Natal Luz de Gramado de 2021 e na cidade de Natal/RN em 2019. Atua na produção de Operas desde 2016. Produziu as Operas: La Traviata, Carmen, Die Zauberflöte, The Medium, Hansel und Gretel, Die Fledermaus, Cosi Fan Tutte, entre outras.

Coordenadora de Música de Câmara

OLINDA ALLESSANDRINI (BRA) – é atualmente uma das mais versáteis e conceituadas pianistas brasileiras. Seu repertório é eclético e abrange uma vasta escolha de obras para piano solo, além de música de câmara e concertos com orquestras. Participa de Festivais Nacionais e Internacionais de Piano, colaboração em jornais e revistas digitais, e participação com capítulos em livros editados. Realizou tournées pelo Brasil, Uruguai, Argentina, Bolívia, Alemanha, Bélgica, Itália, Noruega, e nos Estados Unidos. Sua dedicação à produção musical do

Brasil e das Américas proporcionou vários prêmios, entre os quais diversos Prêmios “Açorianos”, e a distinção “Líderes e Vencedores”. Com apenas 18 anos conquistou o prêmio “Medalha de Ouro” do Instituto de Artes da UFRGS. A pianista tem realizado palestras e cursos sobre música, em especial no Instituto Ling, em Porto Alegre. Participa de 16 CDs como pianista convidada. Entre seus 11 CDs solo destacam-se os dedicados a obras de Villa-Lobos, Radamés Gnattali, Araújo Vianna e Chiquinha Gonzaga, além dos CDs Panorama Brasileiro, Valsas, Ébano e Marfim, Um Piano na Esquina, de diversos compositores. Também lançou um DVD, “pamPiano”.

Coordenadora de Coros

LÍRIS NEUMANN (BRA) – é Bacharel em Música-habilitação em Regência Coral pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Especialista em Musicoterapia pela Universidade Feevale/Novo Hamburgo e pós-graduanda em TEA e Musicoterapia pela UNISE. De forma paralela aos estudos de Regência iniciou sua preparação como solista sendo aluna de canto de Lídia Belardi (Porto Alegre). Cita ainda Neide Thomas (Curitiba), Juan Carlos Gebelin (Uruguai) e Maria Tereza Uribe (Hungria), atuando assim como solista no cenário gaúcho.  Destaca o trabalho como regente e preparadora vocal na grande Porto Alegre e Serra gaúcha, incluindo coros e grupos de câmara. Como professora de canto tem um trabalho de consultoria para grupos e solistas, além de ministrar aulas.

Coordenador do Concurso de Composição

DIMITRI CERVO (BRA) é criador de obras multifacetadas como ToronubáAs Quatro Estações Brasileiras e de um Concerto para Trombone estreado e apresentado por Peter Steiner nos Estados Unidos e na Europa. Tem colaborado com diversos grupos e orquestras, atuando como regente e pianista na interpretação da sua obra. Em 2019 lançou um elogiado álbum, regendo a sua música orquestral frente à Orquestra Sinfônica da Venezuela. Em 2022 foi nomeado ao Latin Grammy (Melhor Obra Clássica Contemporânea) e teve a sua obra gravada pela Real Orquestra Sinfónica de Sevilla e o trompetista Fábio Brum. Sua música está disponível em selos como Naxos, Universal Music, Centaur Records, dentre outros. Seus principais estudos musicais, de piano, composição e regência, se deram na UFRGS e na UFBA, Accademia Musicale Chigiana (Itália), e na Universidade de Washington (Seattle, USA). É professor titular do Departamento de Música da UFRGS.